Como ter uma gestão da inovação na empresa?

Como ter uma gestão da inovação na empresa?

Publicado em

A inovação é uma palavra em alta nas organizações, principalmente quando surge um concorrente muito forte ou uma crise. Mas, muitas pessoas se esquecem de que as ideias surgem a partir do momento em que a equipe tem liberdade para pensar e agir. Implantar uma gestão da inovação em uma empresa é o primeiro passo para agregar valor aos projetos e gerar soluções “fora da caixa”.

Ray Dalio, fundador da Bridgewater Associates, abordou o assunto durante o TED Talk. Para ele, um negócio só consegue investir em inovação quando sabe priorizar as melhores ideias. E isso só é possível ao ter transparência, usar os dados para tomar decisões e criar um ambiente propício para as pessoas expressarem suas opiniões. Quer saber como iniciar o processo de inovação na empresa? Vamos lá! 👇

Entendendo o conceito de gestão da inovação

Podemos dizer que a gestão da inovação consiste em criar uma estrutura em prol da geração de ideias, idealização, desenvolvimento de projetos e obtenção de resultados. Ela também engloba a forma como as decisões são tomadas e as práticas utilizadas para tirar uma ideia do papel.

Essa atividade tem uma função estratégica dentro da empresa, uma vez que proporciona o desenvolvimento de soluções que podem transformar o mercado. Nesse sentido, é importante compreender que há diferentes formas de buscar a inovação:

  • desempenho – quando você melhora um produto ou serviço que já existe no mercado;
  • incremental – ela valoriza a otimização de produtos por meio da redução de custos ou ganho de benefícios para os clientes;
  • radical – ideias que geram um produto ou serviço novo no mercado, muitas vezes criando necessidades que as pessoas nem sabiam que tinham. Um exemplo desse modelo de inovação foi o lançamento do primeiro Iphone. 📱
  • disruptiva – é o tipo de inovação que pode moldar um novo mercado e ainda incomodar empresas que já existem. O WhatsApp é um exemplo deste modelo, pois permite que as pessoas conversem por voz, vídeo ou texto e ainda afeta as companhias de telefonia que vendem menos pacotes de serviços.Ele é um exemplo de sistema eficiente e mais barato que supera as opções antigas de comunicação.

Uber é um exemplo de empresa que inovou ao aproveitar que hoje todo mundo tem um celular no bolso. Ela acabou substituindo o serviço de táxi ao proporcionar mais facilidade de comunicação, visualização antecipada da tarifa do serviço e ao atender as necessidades dos clientes.

A Netflix é outro modelo de negócio que se espalhou ao redor do mundo. Afinal, quem não gosta de poder escolher o que deseja assistir na televisão e quando fazer isso? Ela transformou o mercado televisivo e deixou muitas organizações preocupadas com as suas performances. Além disso, impactou as salas de cinemas porque as pessoas agora escolhem o que desejam assistir no conforto de suas casas.

A Airbnb também revolucionou o mercado hoteleiro. Pessoas que têm quartos ou imóveis disponíveis para alugar conseguem ganhar um dinheiro extra e ajudam àquelas que desejam fugir das altas tarifas dos hotéis. Ela ainda trouxe um senso de descoberta e aventura para o negócio, pois há sempre um lugar inusitado para conhecer. 😀

Como construir um ambiente propício para a inovação

A empresa só conseguirá inovar se adotar políticas de valorização da equipe e troca de conhecimento. Também é importante ter uma visão mais aberta para os “erros” ao compreender que eles fazem parte do caminho para se chegar ao resultado e mudar o contexto ao seu redor. 🚀

Eddie Obeng chamou isso de “falha inteligente para um mundo que muda muito rápido”. Em sua palestra no TEDTalk, Obeng explicou que antigamente as pessoas tinham tempo de ver as coisas, aprender e entender como elas funcionavam para depois praticar. Hoje não é possível mais seguir nessa direção. Você não pode criar ciclos longos para o desenvolvimento de projetos e descobrir só no final que algum processo falhou.

Por isso, muitas empresas já trabalham com a metodologia ágil para ter rapidez na apresentação de ideias e execução de projetos. Nesse sentido, a prioridade é o relacionamento com as pessoas e corrigir erros durante o desenvolvimento das atividades, algo como “fazer, testar, errar e corrigir”.

Ambiente colaborativo

Você já percebeu que o ambiente de muitas startups é mais aberto, com espaços para a integração entre as pessoas e troca de ideias? Isso ocorre porque elas já aprenderam que para inovar é necessário priorizar a colaboração entre as pessoas. Não importa qual é o cargo do colaborador, se ele é gerente ou analista, todas as opiniões são ouvidas e avaliadas da mesma maneira.

Esse ambiente colaborativo oportuniza o crescimento da equipe e o desenvolvimento de projetos de forma mais rápida e eficiente. Para tanto, você pode adotar estratégias como:

  • reuniões curtas para receber ideias;
  • oficinas de criatividade;
  • brainstorming;
  • workshops.

Definição de processos

A gestão da inovação também depende do uso de processos dentro da empresa. Isso não significa que você precisa levar anos para criar e lançar um produto, apenas estabelecer um passo a passo rápido entre as etapas. Por exemplo:

  1. Troca de ideias;
  2. Avaliação e seleção;
  3. Desenvolvimento do projeto;
  4. Teste;
  5. Lançamento no mercado;
  6. Ajustes a partir de feedbacks.

Com um ciclo de vida curto para o desenvolvimento de projetos fica mais fácil de inovar e fazer a diferença no mercado. Também é muito importante valorizar e respeitar a opinião das pessoas para que elas tenham liberdade de expor o que pensam. 😃

E aí, pronto para implementar uma gestão da inovação na sua empresa? Se precisar de ajuda, é só trocar uma ideia com a nossa equipe! 😉

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Assine e receba as novidades por email!